quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

O parto do José :)

O meu parto...

O meu parto não foi humanizado naquilo que se pretende e se tem lutado para que, nos dias que correm, as mulheres, no seu pleno direito, possam ter. Não o foi mas, dentro do que passei no anterior, no que tanto li e perante tantas limitações a nós impostas, foi sem duvida um curar de feridas que existia dentro de mim há 5 anos e que tantas vezes me fazia chorar sempre que contava.

O parto do José orgulho-me dele à sua maneira, não saberei o que é entrar em trabalho de parto espontaneamente, mas posso dizer que foi fácil para uma indução.

Fui para o hospital cedo, dei entrada, pulseirinha e aguardei no corredor muitooo tempo :) Entretanto fui chamada para ser observada e aceitarem o meu internamento. A minha GO estava fora do país pelo que fui acompanhada por outra medica de banco. Não era nada que não estivesse à espera porque já da Eva não foi o meu GO da altura que me fez o parto ou estivesse lá no dia de indução daí que sempre me mentalizei que me calhariam os medicos que estivessem de banco na hora.

Fizeram-me um descolar de membranas e tocaram na cabeça do meu rapazinho, tinha 2 dedos e um colo em apagamento a 80%. Pela Dr.ª, o Zé nasceria ainda nesse dia. Fui para o quarto, o mesmo da Eva (ironia) e no qual fiz também CTG's, vesti a bata, comi, desliguei o telemóvei e ali aguardei. Uma meia hora depois mudaram-me para outro quarto e eu fiquei feliz da vida pois talvez fosse um bom pressagio. Quando me instalei novamente, veio a medica, fizeram a indução com meio comprimido (que da Eva nunca resultaram) e puseram-me o cateter para levar soro, eram cerca das 11 da manhã. No meu quarto estava uma moça que, induzido também, estava há 24h sem qualquer alteração do estado dela. "Lá vamos nós outra vez, pensei...".

A coisa boa desta vez é que podia comer, beber, andar pelo corredor, ir à wc sem pedir arrastadeira e só passava cerca de 2h no CTG de cada vez, por isso, agarrei em mim e nos meus chinelos e comecei a fazer "piscinas" sempre que estava fora da cama. Andei, andei e andei algumas vezes com a companhia da minha colega de quarto e iamos conversando. Ela dizia-me que a cama onde eu estava podia dar-me sorte uma vez que a moça que lá estivera anteriormente tinha chegado de madrugada e ao fim da manhã já tinha tido a bebé. Achei que seria sorte a mais. O meu marido ainda tinha esperanças que nascesse enquanto ele ali estivesse mas eu achava que não. Comecei com algumas contracções durante a tarde mas nada de especial. Continuei a andar, fazer agachamentos e esperar que desse resultado.

Às 20h, após o meu homem já ter ido embora para tratar da mais velha, já tinha bolhas nos pés e pedi um penso para continuar a andar. Uma das auxiliares gozava comigo pela minha boa disposição.

- Ri-te! - dizia-me. - Logo choras.

- Sabe, não é o primeiro... Acredite que vou chorar e gritar. Vai ouvir bastante!

Horas mais tarde lembro-me de ver a cabeça dela à porta do meu quarto enquanto eu tentava "gritar" o Zé cá para fora. LOOOOL

Por essa altura a minha colega de quarto já tinha encostado um pouco porque o estado dela continuava sem alterações. Perto das 21h sinto uma dor muito forte lá "em baixo" e o que parecia os ossos a abrir mas continuei e as contraccções, apesar de não muito dolorosas, já andavam entre os 2, 3, máximo 5min de intervalo.

22h e de volta ao CTG. Ao deitar-me as dores começam a apertar. Começo a fazer a respiração pois começam a ser de dois em dois minutos. 23h e são mesmo muitooo dolorosas. Diferentes das da Eva, algumas vinham de trás como as que tive dela mas desta vez eram mais na barriga. Veio uma enfermeira observar-me e "Oh menina ainda só tem 2 dedos!".

"Que grande m*rda", pensei eu. Teria que penar novamente 18h para levar epidural como tinha sido dela? Podiam acelerar isto pelo soro! Nada...

23h30... aquilo doía mesmo a valer e de minuto a minuto. Penso que por aquela hora já me ouviam do outro lado da cidade.

O enfermeiro que calhou à minha colega de quarto viu-me a arfar e perguntou se podia observar.

"Faça favoooor!!!"

"Ena 3 dedos... Vamos para epiduralex!" - disse o enfermeiro.

ALELUIA!!!!!!!!!!!!!!!

"Mas como a anestesista está numa cesariana é capaz de demorar..."

Estou tramada... Mais uma contracção. Ele pede-me para respirar e eu cravo-lhe os dedos nos braços e olhos nos olhos.

24h veio a anestesista e pedem-me para me sentar e perguntam-me ao que tinha sido operada aos joelhos. Loucas! Lembro-me lá ao que fui operada! Eu já nem sabia quem era, escorria suor, tinha a boca tão seca que a lingua colava-se e mal me conseguia manter sentada. Enquanto tentaram por o cateter nas costas tive 2 contracções horrorosas. Ouço a anestesista dizer baixinho ao enfermeiro que estou a sangrar muito, de repente deitam-me novamente e perguntam se sinto alguma coisa.

TUDO!

"Deite-se que demora o efeito..."

"Demora??? Mas da outra vez foi imediato!"

Tentaram colar-me os electrodos mas com o suor foi impossivel.

"Olhe assine aqui o papel em como aceita a epidural!"

(Boa, assino já depois de supostamente a ter...)

Fiz um gatafunho qualquer durante a contracção e esperei que as dores passassem. Nada...

Outra enfermeira entra (ou já lá estava, sei lá!) para arrumar as coisas e começo com uma vontade incontrolável de fazer força.

"Mas tem vontade de fazer força?"

"TEEEENHOOOO, CARAÇAS!!!"

"Deixe-me ver..."

Observam-me e TCHARANNNN 8cm!!!!

Rebentou-me as águas e aí sim eu sabia que estaria para breve. Um puxo, dois puxos...

A colega do lado, ainda bem longe da hora dela, devia estar aterrada com freak show instalado ali... horas mais tarde era vê-la a andar pelo corredor sem parar. Só teve o filho no dia seguinte.

"Faça força, mãe!!!!".

Ahhhh que dores do caraças!

Não estava a conseguir. "Vá, vamos para o outro lado..." - dizia a enfermeira. Cadeira de rodas, perdi a consciência durante milésimos de segundo não sei como, recompus-me mal veio outra contracção e lá vai ela para a sala de partos. Já só pensava novamente em ventosas ou forceps... Mais um contracção e ia tendo o Zé de cócoras enquanto duas me agarravam para me levantar. Marquesa, abre perna, "Forçaaaa! Grite cá em baixo. Preciso de ajuda aqui. Antóniaaaaaa, oh Antóniaaaaa!!!!" Novo puxo e nem nunca vi a Antónia mas senti até as orelhas do Zé a passarem e a minha cabeça prestes a explodir. E de repente tinha o rabo e os tomatinhos dele em frente à cara e ouvi o meu filho chorar a plenos pulmões. Toquei-lhe, todo ensanguentado e cheio de secreções, escorregadio e olhei para o mesmo relógio que há quase 5 anos parecia ter parado enquanto eu esperava ouvir o choro da irmã que tinha sido logo levada para sala ao lado devido a um parto complicado.

A hora tinha mudado nesse fim de semana e muitos relógios ainda estavam no horário antigo ou mesmo parados:

- Aquele relógio está certo? - perguntei.

- Sim! Hora de nascimento meia noite e cinquenta e dois. Bela hora para nasceres, rapaz! E vieste com a mão a frente da cabeça, pah!

E o José berrava que até dava gosto de ouvir por um lado mas uma enorme vontade de o ter na mama para o acalmar por outro.

Tiraram a placenta (doeu muito, ao contrario da dela que foi uma sensação imensamente agradável), não senti coserem-me (valeu-me isso e na altura até pensei que finalmente a epidural tinha feito efeito), tiraram-me o cateter da epidural que afinal não levei (admitido pela GO), taparam-me porque estava cheia de frio e fomos para o recobro onde pedi para mo porem na maminha. Meio atrapalhado de inicio mas assim que se apercebeu de como era fez uma pega tão perfeitinha que nem precisei de mamilos de silicone para formar o bico. Tive umas ligeiras dores nos mamilos, acho que é sempre normal inicialmente, mas ao fim de uma semana, com muito Purelan, estavam perfeitos e sem mazelas.

E assim passamos a nossa primeira noite, os dois, a conhecermo-nos.

O pai só soube de manhã quando consegui finalmente ligar o telemóvel e tirar uma fotografia, a primeira. Por momentos pensei em nada lhe dizer até ele chegar ao hospital e ser encaminhado para o lado oposto dos partos mas não aguentei guardar o segredo :P

A mana conheceu-o dois dias depois e nunca me esquecerei da frase que proferiu assim que o viu e beijou:

"O meu amor..."

E desta forma nasceu o meu filho José :)

Não tão assustador como a irmã, felizmente. Não achei que fosse mal tratada, até porque já ia mentalizada para o pior e conhecia bem o que tinha vivido 5 anos antes. Fui com a certeza que deveria ter ido quando foi da Eva, vou para lá e tenho de ser eu e eu apenas. Sozinha! Não esperar nada de ninguem porque só posso contar comigo. No fundo estive apenas 2h em verdadeiro trabalho de parto e no fim, consegui!

--------------------------------------------

O meu rapazinho não larga a mama e claro isso tem reflectido no peso e nas quantidade de fraldas que suja :) Um mês e 11 dias depois tem 5270g e 58cm :) Não é um bebé calmo como a irmã, chora muito para reivindicar os seus direitos (poucos, porque a irmã pede constante atenção), dorme às prestações mas é um simpático e menino da mamã :) o facto de serem tão diferentes torna-se um pouco assustador. Dela sabíamos o que precisava, ele precisa de ser descodificado... Precisa de muito colo e contacto, muito peito, muito mimo e uma tonelada de fraldas mudada durante o dia.

Foi um primeiro mês atribulado, muitas mudanças, ajustarmo-nos à nova realidade e ainda temos um longo caminho a percorrer para chegarmos aos nossos dois rebentos na mesma medida ou pelo menos tentar de forma a que a consciência não pese tanto...

Aos poucos...

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Bem vindo, José, filho meu!


O José nasceu, de parto normal, no dia 31 de Outubro pelas 00h52m

Pesou 3.510g e mediu 52,5cm

Nunca pensei amar tanto dois homens na minha vida <3

update destes meses de ausência :)


Cinco meses passaram desde o ultimo post e claro tu, meu menino mais bonito, já nasceste :) 

A mãe foi uma desnaturada... quis fazer o mesmo contigo como fiz com a tua irmã, anotar, memorizar cada bocadinho da nossa viagem aqui mas abateu-se sobre mim uma vontade de te guardar, só meu, e viver o momento sem aquela frenética preocupação de relatar tudo que acabei por não o fazer de todo. Há coisas que devem ser vividas no momento também. A 100%! Mas crê, meu filho, que saboreei cada momento <3

Tirei fotos todas as semanas à minha barriga, cuidei de ti, de nós, o melhor que pude perante tanto percalço, lavei, cheirei e arrumei cada pecinha de roupa tua com o mesmo amor que depositei em tudo o que fiz com a mana e aguardei pacientemente cada semana, cada dia à tua espera. Imaginando-te, sentindo cada pontapé teu e muitas vezes gravando-os, cheios de vigor e amando-te mais e mais à medida que crescias. E como cresceste! 

Não foi uma gravidez nada fácil. Totalmente diferente da mana, muito mais preocupada, muito mais atenta numas coisas, mais relaxada noutras mas sempre preocupada. Debilitada foi a palavra que talvez melhor me definiu durante uns meses, cheguei a desejar que viesses mais cedo pois achava que terias melhor ambiente para crescer cá fora do que dentro de mim. Porém conseguimos levar tudo a bom porto e trouxe-te ao mundo, meu filho, tão perfeito :)

És um menino lindo <3

E aqui seguem as fotos da tua barriguinha desde a ultima vez que escrevi:


Não fiz uma barriga enorme como da mana. Foi muito "maneirinha" e pude mover-me com facilidade quase até ao fim. Também me calcei sozinha até nasceres :P


Após a morfológica apresentar um menino grande e gorducho de percentil 95, encontraram algumas alterações a nível do intestino delgado e uma duplicação pielocalicial (rim), pelo que tivemos de fazer mais ecografias do que as que supostamente fazemos...











...e com melhor qualidade. E se por um lado andávamos sempre a medo, por outro tivemos oportunidade de te ver de uma maneira tão mais nítida que fez com que saíssemos da clínica de coração cheio com tamanha perfeição <3 da mana não tivemos este "mimo" e com muita pena nossa...


José (34s)


Na ecografia das 34s tinhas baixado para o percentil 60. Não seria nada de especial (para mim menos assustador ter um menino mais magro) mas uma vez que tinha sido uma descida tão abrupta, vim para casa às 35s descansar para tu poderes receber bem os meus nutrientes e crescer ;) Na eco das 36s já tinhas aumentado bem e estavas no 65.








E assim andámos de CTG em CTG desde as 37s à espera que viesses por tua livre vontade. Caminhei muito, fiz imensas limpezas em casa, bola de pilates, banhos com fartura... Algumas noites tive falsos alarmes, deitava-me ou acordava com dores e passava a noite na sala a tentar cronometrar as contracções mas tal como vinham, iam sem grande evolução. Pelo que, como somos uma família de teimosos, não fugiste à regra e vieste por parto induzido.

Uma semana antes da data de indução andava cheia de medo. Muito nervosa, chorava imenso e achava que algo ia correr mal pois o parto da mana não tinha sido fácil e pensava que o mesmo me iria voltar a acontecer.

Pedi que viesses por ti até entrar naquela manhã de dia 30 de Outubro no Hospital mas tu, meu amor, não quiseste...

Contarei o parto num proximo post :)

(Tempo para elaborar este post: 1 semana e 3 dias)

sexta-feira, 23 de junho de 2017

O nosso mundo a 4 :)



(Imagem da Web)


Pois é :) Vem aí um pilinhas :)



Com quase 30 cm e 630g às 22s+1d :) Temos um menino super calminho na barriguita!


E porque é todo um novo mundo azul! A primeira roupa que comprámos mal soubemos que vem aí o nosso Zé :)





terça-feira, 6 de junho de 2017

20 semanas de amor a 4!

Muitas semanas passaram, filha/o.

Já alcançámos a meta das 20 esta segunda feira e tu, saltitas dentro da minha barriga a dar sinais e a impor respeito!

Comecei a sentir-te às 13semanas. Podem dizer que é impossível, eu diria o mesmo se não me acontecesse. Mas senti-te. Umas cócegas pequenas, depois uns pontapézitos que até o pai sentiu num dia em que eu tinha imensa fome. Estavas a resmungar. De seguida paraste, apenas a sensação de asas de borboleta durante dias a fio, e só voltei a sentir pontapés mesmo a sério umas semanas depois, às 17. Umas vezes timidamente, outro dia sem sentir nada... agora sinto todos, todos os dias! :)

Não és como a mana. Engraçado que notamos diferenças logo na barriga. Tomas posições estranhas que me deixam sem fôlego, és mais teimosa/o e "preguiça". E há 4 dias que te colaste ao meu lado direito e não despegas. Ela era mais meiguinha comigo nesta fase e deixava-me respirar :) Ou pelo menos que me lembre... Achava que tendo menos peso que da tua irmã, conseguiria ter mais mobilidade. Ok, tenho, mas tenho muito mais dores. Conduzir torna-se incómodo, estar 8/9h sentada no trabalho é martírio, ir às compras pareço uma velhinha toda empenada e sempre, sempre de faixa de suporte posta desde cedo. Caminhadas, pouco ou nada me doi durante. O depois é que é pior... Dormir... Bom... Almofadas de cada lado para me sentir melhor há séculos. 

Ainda não te deixaste ver e este mistério está a deliciar a mãe e o pai. Não há apostas, não são permitidas. Tu sentas-te nas ecos, viras as costas e ficas na tua bolhinha <3 Medir-te na ecografia das 12 foi uma aventura e só à segunda ronda, depois de subir e descer escadas daquele hospital, conseguimos alguma coisa. A parte boa é que trouxemos imensas "fotografias" tuas. Chuchas nos dedos, ficas sentadinho/a à chinês, viras e mostras uma linda coluna ;)

Também és esquisita/o com a comida. Doces, poucos ou nenhuns. Salgados, depende. Avinagrados ou ácidos com fartura. Sopa, muita sopa. Carne sempre bem vinda. Peixe só algum. Contigo cresce a mãe também ;) antes o peso foi a minha principal preocupação (ainda é) mas deixei fluir. Tento controlar sem entrar em paranóia. Até agora 4kg... Veremos. O pior está por vir. Vamos fazer os possiveis para minimizar ;)



8s2d de ti, meu amor mais pequenino :)


12s de amor a 4 <3

Uns pinos de pernas cruzadas para ninguém ver nada!

13s3d e umas chuchadelas nas mãos





Da minha tireoide muita coisa há a contar. Mas estou tão farta dela... Tem sido uma (des)aventura e tu um/a valente no meio de tanta coisa. Ficou suspensa a medicação a pedido do medico mal soube que virias, assim me mantive com esta orientação fazendo apenas análises mensalmente para ver os valores. As semanas foram passando com os valores a agravarem. Não achando esta falta de medicação normal (porque não podia tomar aquela mas deveria tomar outra idêntica e compativel com a gravidez) a minha GO pôs um travão e marcou-me noutra endocrinologista. A falta de medicação pôs a tua saúde em risco, o mais provável era ter acontecido o pior mas que tinhas superado, contra todas as expectativas, todas aquelas semanas sem qualquer problema. 

Os meus valores ainda andam alterados e a cada novas análises e consulta a medicação tem sido aumentada - talvez se eu tivesse sido bem acompanhada desde inicio, quem sabe já não a teria suspensa e os valores normais...  - para ajudar à festa os valores dos anticorpos andam malucos.

Com tanto medicamento diário fico com receio por ti :( Mas os médicos acalmam-me dizendo que estás bem, o pior já passou e que és um/a sobrevivente. Talvez por isso também tenha adiado este post. Tentando avaliar a tua/nossa situação, vivendo cada dia de cada vez, devagar, sempre a medo mas com pensamento positivo (do pai também, que é aquela trave mestra na minha vida). Ando agora BEMMMM MAIS "caguinchas" contigo do que na gravidez da tua mana. Digo muitas vezes que a primeira gravidez é uma doce ignorância! Talvez também por tanto que tens passado.

Dia 20 temos a nossa morfológica. Ansiosa para te ver. Simmmm a mãe nada ansiosa ao início agora está SUPER ansiosa. Até tentar não stressar...

Por hora só há roupinhas com tons neutros, claro :) O teu carrinho já lá está ajeitadinho - comprámos em segunda mão e é azul clarinho - temos espreguiçadeira nova e o resto vem aos poucos. 

Nomes...



Simples, curtos, nada mais a juntar!

-------------------------------------------------------------

E tu minha filha mais velha, meu doce de menina, meu primeiro amor... sempre feliz, sempre a fazer perguntas e a inventar histórias ou canções <3 Adoras aprender, saber como se diz isto ou aquilo em inglês ou espanhol (porque estamos mesmo aqui ao lado), adoras música e aprender as letras. Dizes que adoras a escola porque aprendes muito e gostas de saber "mais que os outros". Aprende, filha, que o saber é infinito mas que haverá sempre alguém que sabe mais que nós :) porém isso não nos impedirá de beber o que os outros ou os livros nos podem ensinar. Quatro anos e meio desde que nasceste que aprendo contigo todos os dias algo novo e maravilhoso. És aquela menina, tão menina e feliz que amo ver crescer e que amo com todas as minhas forças <3 

Este fim de semana tomaste a liberdade de, pela primeira vez, escolher totalmente a tua roupa. Demos-te apenas a indicação do nr do tamanho que terias de procurar naquilo que mais te agradasse e claro o preço eu dir-te-ia se sim ou não. E foi delicioso de se ver... Tons amarelos e rosa, saias brilhantes, cor, muita cor e tu feliz porque era mesmo aquilo que querias. Continuas a ter um amor pela nossa cama e adormeces lá. Depois passamos-te para a tua e dormes lindamente 10/11h todas as noites. 

Contigo tudo é prático, filha. Sabes estar, sabes tirar partido dos momentos com aquela leveza só tua, aquele ar meigo que preenche qualquer pessoa e um sorriso gigante que conquista <3

Tinhas um "namorado" mas terminaram porque no intervalo "Ele matou uma lesma!!!"

Sou eternamente apaixonada por ti, Eva <3



quinta-feira, 9 de março de 2017

Hoje foi dia :)

Dizia eu que andava mais calma nesta gravidez... desesperei pela chegada deste dia! Mesmo!

Contei os dias e as horas e minutos! Super ansiosa para saber se estava tudo bem.

Deitei-me um pouco mais tarde que o meu agora habitual para ver se dormia directamente sem andar às voltas. Dormi mal é certo mas tive um sonho maravilhoso que me fez despertar para hoje com quase a certeza que tudo estaria bem.

Há anos que não sonhava com o meu avô. Aliás, após a morte dele, devo ter sonhado duas ou três vezes. Esta noite esperava por ele, queria contar-lhe as novidades, ouvi-lo. Esperei sentada numas escadas à porta de casa (não sei que casa) mas esperei quando sinto uma presença, olho para trás e lá estava ele a sorrir-me de dentro de casa à janela, tinha lá estado o tempo todo. Sorria e eu sorria de volta. Não sei explicar mas se saudades existissem, porque existiam e muitas - há 15 anos que partiu - parece que as matei todas esta noite. Aquela sensação de vazio/perda ficou ali suspensa e consegui quase que tapá-la. Lamentavelmente ele nc irá conhecer os bisnetos mas já não sinto tristeza porque parece que tive a certeza que ele os conhece de onde está. Foi um sonho cheio de afectos e de uma paz indescritível!

E lá fomos ver o gordini picolini pela primeira vez. 

O pai sempre na maior tranquilidade... esperámos e esperámos. As coisas atrasaram um pouco mas valeu a pena para depois vermos o nosso "brinde", o seu coração e escutá-lo :) Muito sossegadinho, num cantinho - devia estar a saborear a banana que tinha comido - ficámos radiantes! Não pudemos trazer "fotos" pois a impressora não estava a funcionar correctamente mas uma vez que terei de ir ao Hospital na terça para consulta, lá o verei e talvez tenha sorte em trazer uma eco :)

Por cá nada de novo, os enjoos voltaram em força, imenso sono e uma fome esquisita. Da Eva comia bem, a toda a hora e de tudo, deste quero comer tudo mas dou uma dentada ou duas e fico mal disposta. Sou capaz de pensar num prato que me apeteça, um dia inteiro, faço e como um pouco apenas. Deve ser fresco :P

Mau feitio, acho que menos que dela :D mas ainda tenho alguns acessos de ruindade! 

Peso da mãe às 7semanas: 63kg. Do pai nem vamos falar AHAHAHAHA mas ele de certeza que me irá acompanhar tal como foi da E. ;) 

Fiquei proibida de fazer exercicio. Somente caminhadas na rua ou passadeira, natação, pilates, isso tudo bem. Exercicios de impacto, trepidação, super proibido. O resto o mesmo de sempre. Continuo não imune à toxoplasmose, tenho de vigiar a tireoide - na terça a consulta é para passar essa informação ao hospital e andar ainda mais vigiada - e agora é sempre em frente nesta aventura. 

Nomes? Diana, Luísa, Isabel, Filipe, Pedro, Alexandre... Agora adoro Salomé - o pai odeia. A irmã diz que é João Filipe. Não faço ideia do que vamos escolher.

Mais tarde colocarei fotos da pancita e de umas roupinhas que nos ofereceram e que também comprámos.

Da mana, anda uma pirata!!!!! Aiiii que pirata! Esteve um dia sem poder ver bonecos nem comer guloseimas porque andava um pouco saída da casca mas eu achei que ela andava mais irritada e não conseguia expressar-se daí que tenha tido aqueles acessos de raiva, más respostas. Tentei tirar nabos da púcara se algo se teria passado na escola mas não obtive respostas concretas. Presumo que tenha sido apenas uma semana menos boa. Ela expressa-se muito pelos desenhos e aí também tenho uma noção do que se passa. À noite, no aconchego vamos falando ou ela com o pai e as coisas sabem-se. De resto é uma princesa super meiga e anda sempre a perguntar quando vem o bebé, se ele mexe na barriga ou se está a dormir. Com conversas às vezes tão importantes ou pesadas de mais para uma criança da idade dela mas ela quer saber, quer escutar e tentar perceber. Amo a minha filha! Ela é aquela menina que sempre sonhei ter!

Da nossa casinha as obras avançam! Espero mesmo que não parem até Outubro! E são estas as novidades...


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Só tenho motivos para estar feliz :)


Afinal voltei mais depressa do que tinha programado :)

Aliás, programar coisas é o que gosto de fazer mas pouco ou nada tem saído como previsto!

Este espaço era para ficar em stand-by ainda uns bons tempos, até me sentir preparada para o agarrar novamente e levar as nossas aventuras até aqui, no entanto regressei bem mais cedo, de sorriso rasgado, alma cheia e barriga preenchida :P

Pois é, tivemos um "imprevisto" e vem daí brinde :)


São poucas as pessoas que sabem, é algo tão recente daí que tenha pensado e repensado se iria expor já, porém achava injusto ter feito com a E. logo de início e não fazer com o bebé! Acho que já começam os devaneios e medos de mãe que talvez dê mais a um que a outro :P

Pelo que vou já documentar cada momento desta segunda experiência para que fique tudo registado como foi da primeira. Ou pelo menos tentar pois que com a E. e tanto que nos espera nos próximos meses, o tempo escasseia.

Mas vamos lá contar como foi:

Este nosso filho/a surpresa, não estava de todo programado/a mas sempre foi desejado/a. Era para vir após a construção da nossa casinha, que começou este mês ao fim de 2 anos de projectos e aprovações mas quis o destino pregar-nos esta maravilhosa partida e dar-nos a benção de sermos seus pais.
Ainda não tinha chegado a altura para fazer um teste mas já me sentia diferente. As mamocas maiores e com dores, moínhas, sono, muito sono, dores de cabeça, fome. Como andava a tomar medicação para regular uma vez mais a minha tireoide (metibasol), fui ao endocrinologista e expliquei que provavelmente estaria grávida. Ele achou que seria improvável, contudo e se estivesse teria de suspender a medicação assim que tivesse certezas. Como sou teimosa e prefiro prevenir, parei logo nesse dia. Uma semana depois fiz um teste e deu negativo. Pensei que eram coisas da minha cabeça ou uma horrorosa TPM com sintomas que nunca tenho e tentei não pensar muito nisso. Uns dias depois 2 novos testes e nada. Ao fim de uns minutos a linha aparecia lá muitoooo sumida e apesar de esperançosa achava que podia ser a linha de evaporação. A 2 dias de vir o "Mr Red" fiz um da Clear Blue e desta forma tirava logo as teimas. Dois minutos, que me pareceram horas, o positivo :)

Não queria acreditar e ele quando soube também não! Mas depois do choque ficámos felizes pois que uma notícia destas é de felicidade plena. A mana ainda não sabe mas vamos preparando terreno aos poucos, perguntando coisas como "Que nome gostarias de dar ao bebé quando tivermos um?" ou então e como nasceu uma sobrinha nossa há poucas semanas perguntamos "Não gostavas de ter um bebé como a prima C.?" e ela entusiasmada diz que sim mas só se for menina :D

Nomes não temos nada definido como quando foi com a E. Há uma quantidade que nos soa bem mas ainda nenhum ficou colado ao ouvido como o dela. Veremos...

Por hora estou calma. Tão calma que quando marquei consulta para a GO disseram que ficaria para dia 16/02 e eu como sabia que pouco ou nada ia ver, adiei para dia 09/03, na gravidez da E. enquanto não fiz ecografia não descansei. Também mudei de GO, agora tenho uma médica a acompanhar-me. Penei muito quando fui ter a E. expliquei-lhe que tenho pânico de me voltar a sentir desamparada como me senti e para já ela garantiu-me que não ia voltar a acontecer. Vamos esperar.

Já comecei o ácido fólico e hei-de marcar consulta no medico de família. Por agora voltarei ao endocrino daqui a uns dias com o resultado de novas análises, o teste com um positivo "improvável" e logo vejo o que acontece com o meu hipertireoidismo, fazendo figas para que melhore nestes 9 meses ou não traga algum problema ao nosso bebé surpresa, tenho muito receio nesse aspecto.

Tenho menos 10 kg do que tinha aquando da primeira gravidez e vou tentar não engordar mais que 10kg nesta. Ao todo, desde que pari, nestes 4 anos perdi 43kg com muito exercício e a tentar comer saudavelmente, pelo que este bebé não terá a "boa vida" que a E. teve na minha barriga! :P Agora continuarei a fazer exercício mas com mais calma, muito creme para a frente para minimizar ainda mais as estrias que tenho e veremos se este corpitxo aguenta o que aí vem e se porta ainda melhor. Adeus minha querida barriga! Até daqui a um ano, sensivelmente. Se não nos virmos, sabe que chorarei por ti! Mas é por uma excelente causa ;)

E pronto são estas as nossas novidades! Temos o coração cheio, a casa cheia. Uma menina crescida, um bebecas a caminho, um cão, uma cadela, uma cachorra de 6 meses e uma gata para compor o ramalhete. Somos imensamente felizes e esta surpresa só veio mostrar mais ainda que somos abençoados, que mal ou bem temos tido imensa sorte e apesar de às vezes acharmos que andamos a bailar com a mais feia da festa, a vida tem sorrido bastante para nós!

Amor, saúde e trabalho que nunca nos falte!

E aqui fica o primeiro registo desta nova aventura!



Agora a big sister, com uns belissimos e terriveis 4 anos está uma menina linda, encantadora! Não é por ser minha filha mas tenho imenso orgulho nela por ser assim tão... ela! Faz imensos disparates, é cabeça de vento, perde tudo, dá tudo, adora beijos e abraços, adora colo e cavalitas, chama a atenção, faz birras se não lhe damos algo, faz chantagem se não brincamos logo mas se lhe explicarmos as coisas com calma ela percebe e já recebi um "Mãe, tens razão!" sem grande dificuldade. Fica muito emotiva com os problemas dos outros, muito sensível mas depois tem alturas que esquece os sentimentos dos semelhantes e desata a fazer disparates. Adora aprender, adora tablets e telefones, ama andar na rua a correr no parque, com os cães, com os primos. Adora ir passear pela aldeia, ir ao café, jogar matraquilhos comigo e com o pai. Visitar a família, encontrar algum amiguinho pelo caminho para brincar. Ela grita, ri, aquela gargalhada mesmo gostosa que enche o coração. Chora com a mesma intensidade para depois passar com um beijo nosso. Adora pintar unhas e os lábios, saias, sapatos e princesas! Por ela ia de bailarina todos os dias para a escola. Vaidosa como só ela. Deito-me ao fim do dia e sei que ela é feliz! E durante a noite revive o seu dia e é ouvi-la a falar, rir, remexer-se e por vezes até sentar-se na cama a falar com os seus sonhos! Uma casa cheia a minha filha! Uma surpresa a cada dia! É o nosso sonho de menina!

Vamos ver o que nos reservam os próximos meses e que novas aventuras nos esperam!

Beijinho muito grande!